amor é sede

    é liquido que escorre 

                  escorre

                  escorre e jorra 

                         em jorros

                          a jatos de sede

mediante os gráficos que vendem a cidade e embrulham paredes e horizontes de papeis torpes, o pixo penetra e escorre e cai na pele da cidade, no casco duro do chão; no cerne vivo que tatooa e tateia e re-colore as cores da cidade com dizeres que se vendem, mas que não se podem comprar.

amor é sede

depois de se ter

bem bêbido - maria bethânia