BARREIRAS URBANAS:

métodos de transpor

não se pode negar a uma cidade, a menos que tenha se esgotado todos os recursos, a chance de tentar reinventar seu traçado, seu desenho e sua história.

 

o pleito do direito à cidade nos comete a repensar as suas estruturas espaciais e sociais o que requer a volta do cidadão como o principal ator social da urbe, prevalecendo seus direitos enquanto urbanita.

um projeto para a reestruturação de uma barreira urbana na cidade de Presidente Prudente, interior de São Paulo, que contemple alternativas ao urbanita de transpassa-la é enfoque deste estudo e o traçado férreo da Estrada de Ferro Sorocabana, dentro dos limites deste município, e a sua população, são os componentes essências deste trabalho; Uma intervenção na sua estrutura física, sem interferir na sua composição histórica e uma intervenção na sua estrutura socioespacial que interfira na composição social, ocasionam como resultados desta pesquisa e transforma uma área em degradação gradativa em um benefício para uma parcela da população prudentina, sediada no entorno da linha férrea.

 

pareado a este projeto, abre-se a oportunidade de requalificar também, os espaços públicos lindeiros ou adjacentes que compõem essa região da cidade, promovendo assim a oportunidade de se gerar novos usos, novas centralidades e novos lugares na cidade.